EDUCAÇÃO É HISTÓRIA

Evento

  
 
 

PETER BURKE E A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO

http://carvalho.nascimento.zip.net

Data: 11/03-04/11/2011

Local: Universidade Tiradentes - Aracaju - SE

Reuniões do Grupo de Pesquisa História das Práticas Educacionais. PETER BURKE E A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, destacando os temas de História Cultural; História Social do Conhecimento; e Saberes e Práticas Educacionais e Culturais. PROGRAMAÇÃO 2011 - 11/03/11 Texto básico: BURKE, Peter. A escola dos Annales. A revolução francesa da historiografia. São Paulo: UNESP, 1997. Apresentador: Prof. Dr. Jorge Carvalho do Nascimento - 01/04/11 Texto básico: BURKE, Peter. Abertura: a Nova História, seu passado e seu futuro. In: BURKE, Peter.A escrita da História. Novas perspectivas. São Paulo: Edunesp, 1992, p. 7-37. Apresentadora: Profa. Nicole Bertinatti - 06/05/11 Texto básico: BURKE, Peter. Cultura popular na Idade Moderna. Europa, 1500-1800. 2ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. Apresentador: Prof. Dr. Miguel André Berger - 03/06/11 Texto básico: BURKE, Peter. Sociologia e História. Porto: Afrontamento, 1991. Apresentadora: Profa. Dra. Raylane Andreza Dias Navarro Barreto - 05/08/11 Texto básico: BURKE, Peter. Uma história social do conhecimento. De Gutenberg a Diderot. Rio de Janeiro: Zahar, 2003. Apresentadora: Profa. Msc. Vera Maria dos Santos. - 02/09/11 Texto básico: BURKE, Peter. Uma história social da mídia. De Gutenberg à internet. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.bb Apresentadora: Profa. M.Sc. Marlaine Lopes - 07/10/11 Texto básico: BURKE, Peter. Testemunha ocular. História e imagem. Bauru: EDUSC, 2004. Apresentador:. A definir - 04/11/11 Texto básico: BURKE, Peter e PALLARES-BURKE, Maria Lucia Garcia. Repensando os Trópicos. Um retrato intelectual de Gilberto Freyre. São Paulo: Edunesp, 2009. Apresentador: Prof. Dr. Jorge Carvalho do Nascimento. IMPORTANTE! Sites e blogs sobre História da Educação: SBHE - Sociedade Brasileira de História da Educação: www.sbhe.org.br Centro de Memória de Educação: www.fe.usp.br/laboratorios/cmemoria ANPED – Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação: www.anped.org.br Blog Educação é História: http://jorge.carvalho.zip.net Blog Educação e História: http://jorge.educahist.blogspot.com Blog Educação e Mais História: http://carvalho.nascimento.zip.net Links de eventos sobre História da Educação: VI Congresso Brasileiro de História da Educação promovido pela Sociedade Brasileira de História da Educação - SBHE: http://www.cbhe6.com.br/site/ XXVI Simpósio Nacional de História promovido pela Associação Nacional de História – ANPUH: http://www.snh2011.anpuh.org/ XX Encontro de Pesquisa Educacional do Norte e Nordeste: http://www.xxepenn.com.br/ VI Congresso de Pesquisa e História da Educação em Minas Gerais: http://www.cch.ufv.br/copehe/



Escrito por Jorge Carvalho do Nascimento às 12h14
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

PETER BURKE E A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO

http://carvalho.nascimento.zip.net

Data: 11/03-04/11/2011

Local: Universidade Tiradentes - Aracaju - SE

Reuniões do Grupo de Pesquisa História das Práticas Educacionais. PETER BURKE E A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, destacando os temas de História Cultural; História Social do Conhecimento; e Saberes e Práticas Educacionais e Culturais. PROGRAMAÇÃO 2011 - 11/03/11 Texto básico: BURKE, Peter. A escola dos Annales. A revolução francesa da historiografia. São Paulo: UNESP, 1997. Apresentador: Prof. Dr. Jorge Carvalho do Nascimento - 01/04/11 Texto básico: BURKE, Peter. Abertura: a Nova História, seu passado e seu futuro. In: BURKE, Peter.A escrita da História. Novas perspectivas. São Paulo: Edunesp, 1992, p. 7-37. Apresentadora: Profa. Nicole Bertinatti - 06/05/11 Texto básico: BURKE, Peter. Cultura popular na Idade Moderna. Europa, 1500-1800. 2ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. Apresentador: Prof. Dr. Miguel André Berger - 03/06/11 Texto básico: BURKE, Peter. Sociologia e História. Porto: Afrontamento, 1991. Apresentadora: Profa. Dra. Raylane Andreza Dias Navarro Barreto - 05/08/11 Texto básico: BURKE, Peter. Uma história social do conhecimento. De Gutenberg a Diderot. Rio de Janeiro: Zahar, 2003. Apresentadora: Profa. Msc. Vera Maria dos Santos. - 02/09/11 Texto básico: BURKE, Peter. Uma história social da mídia. De Gutenberg à internet. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.bb Apresentadora: Profa. M.Sc. Marlaine Lopes - 07/10/11 Texto básico: BURKE, Peter. Testemunha ocular. História e imagem. Bauru: EDUSC, 2004. Apresentador:. A definir - 04/11/11 Texto básico: BURKE, Peter e PALLARES-BURKE, Maria Lucia Garcia. Repensando os Trópicos. Um retrato intelectual de Gilberto Freyre. São Paulo: Edunesp, 2009. Apresentador: Prof. Dr. Jorge Carvalho do Nascimento. IMPORTANTE! Sites e blogs sobre História da Educação: SBHE - Sociedade Brasileira de História da Educação: www.sbhe.org.br Centro de Memória de Educação: www.fe.usp.br/laboratorios/cmemoria ANPED – Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação: www.anped.org.br Blog Educação é História: http://jorge.carvalho.zip.net Blog Educação e História: http://jorge.educahist.blogspot.com Blog Educação e Mais História: http://carvalho.nascimento.zip.net Links de eventos sobre História da Educação: VI Congresso Brasileiro de História da Educação promovido pela Sociedade Brasileira de História da Educação - SBHE: http://www.cbhe6.com.br/site/ XXVI Simpósio Nacional de História promovido pela Associação Nacional de História – ANPUH: http://www.snh2011.anpuh.org/ XX Encontro de Pesquisa Educacional do Norte e Nordeste: http://www.xxepenn.com.br/ VI Congresso de Pesquisa e História da Educação em Minas Gerais: http://www.cch.ufv.br/copehe/



Escrito por Jorge Carvalho do Nascimento às 12h14
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

VI Congresso de Pesquisa e Ensino de História da Educação do Estado de Minas Gerais

http://www.cch.ufv.br/copehe/

Data: 16-18/08/2011

Local: Universidade Federal de Viçosa - Viçosa - MG

O VI Congresso de Pesquisa e Ensino em História da Educação em Minas Gerais é organizado pelo Departamento de Educação (DPE) e pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE), da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Além da comissão de organização local, o congresso é co-promovido por diversas instituições de ensino superior do Estado de Minas Gerais e diferentes grupos de pesquisa em História da Educação. Serão apresentadas conferências, mesas-redondas e comunicações individuais e coordenadas nos diferentes eixos temáticos relacionados à História da Educação. O evento também faz parte do calendário comemorativo do 85º aniversário e do 50º ano da Pós-Graduação da UFV. Critérios e cronograma para apresentação de trabalhos Inscrições de comunicações coordenadas e individuais: 1.o de fevereiro a 3 de abril de 2011 Inscrições no site: 2 de maio a 15 de julho de 2011 Informações: tel. (31) 3899.2415 e 3899.2417 6copehe@ufv.br



Escrito por Jorge Carvalho do Nascimento às 11h58
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

VI Congresso Brasileiro de História da Educação - “Invenções, Tradições e Escritas da História da Educação no Brasil”

http://cbhe6.com.br/site/

Data: 16 a 19 de maio de 2011

Local: Vitória - Espírito Santo

Apresentação Desde o ano 2000, a Sociedade Brasileira de História da Educação (SBHE) promove congressos nacionais, cumprindo o importante papel de congregar professores/as e pesquisadores/as que desenvolvem atividades de ensino e pesquisa na área, de forma a estimular a realização de estudos pautados pela crítica e pela pluralidade teórica, bem como promover o intercâmbio com outras entidades de representação nacional e internacional no campo da história da educação e áreas afins. Na sequencia desses eventos, caberá à Universidade Federal do Espírito Santo acolher o VI Congresso Brasileiro de História da Educação, a ser realizado de 16 a 19 de maio de 2011, na cidade de Vitória, capital do Estado do Espírito Santo. Na melhor tradição do CBHE, acreditamos que o tema central proposto para a sua sexta edição, “Invenções, Tradições e Escritas da História da Educação no Brasil”, assim como os eixos temáticos que nortearão as apresentações dos trabalhos, sejam capazes de mobilizar reflexões e debates em torno da constituição da história da educação como campo epistemológico, na medida em que venham a descortinar espaços importantes para a compreensão da trajetória plural da história vivida, pensada e ensinada da/na educação brasileira. Promoção Sociedade Brasileira de História da Educação Organização Universidade Federal do Espírito Santo Coordenação Nacional Prof. Dr. Wenceslau Gonçalves Neto, UFU Coordenação Local Profª. Drª. Regina Helena Simões, UFES Comitê Organizador Nacional Prof. Dr. Wenceslau Gonçalves Neto, UFU Prof. Dr. José Gonçalves Gondra, UERJ Profª. Drª. Rosa Lydia Teixeira Corrêa, PUC-PR Prof. Dr. Antonio Carlos Ferreira Pinheiro, UFPB Comitê Organizador Local Prof. Dr. Amarílio Ferreira Neto, UFES Prof. Dr. Carlos Eduardo Ferraço, UFES Profª. Drª. Cleonara Maria Schwartz, UFES Profª. Drª. Cláudia Maria Mendes Gontijo, UFES Profª. Drª. Denise Meyrelles de Jesus, UFES Profª. Drª. Gilda Cardoso de Araujo, UFES Profª. Drª. Izabel Cristina Novaes, UFES Profª. Drª. Janete Magalhães Carvalho, UFES Profª. Drª. Juçara Luzia Leite, UFES Prof. Dr. Omar Schneider, UFES Prof. Dr. Sebastião Pimentel Franco, UFES Profª. Drª. Vânia Carvalho de Araújo, UFES Profª. Drª. Valdete Côco, UFES Prof. Dr. Wagner dos Santos, UFES Comitê Científico Profª. Drª. Ana Waleska Campos Mendonça, PUC-RJ Prof. Dr. Bruno Bontempi Junior, USP Prof. Dr. Carlos Henrique de Carvalho, UFU Profª. Drª. Claudia Maria Mendes Gontijo, UFES Prof. Dr. Elomar Tambara, UFPEL Profª. Drª. Diane Valdez, UFG Profª. Drª. Elisabeth Figueiredo de Sá, UFMT Profª. Drª. Ester Buffa, UNINOVE Profª. Drª. Irma Rizzini, UFRJ Prof. Dr. Jorge Carvalho do Nascimento, UFS Profª. Drª. Lúcia Maria da Franca Rocha, UFBA Prof. Dr. Lúcio Kreutz, UFC Prof. Dr. Marcus Levy Albino Bencostta, UFPR Profª. Drª. Maria das Graças Loiola Madeira, UFAL Profª. Drª. Maria do Amparo Borges Ferro, UFPI Profª. Drª. Mauricéia Ananias, UFPB Prof. Dr. Norberto Dallabrida, UDESC Profª. Drª. Silvia Helena Andrade Brito, UFMS Profª. Drª. Sonia de Oliveira Camara Rangel, UERJ Prof. Dr. Tarcisio Mauro Vago, UFMG Profª. Drª. Valeria Weigel, UFAM Profª. Drª. Vera Teresa Valdemarin, UNESP Eixos Temáticos 1. Etnias e Movimentos Sociais 2. História das Instituições e Práticas Educativas 3. História das Culturas e Disciplinas Escolares 4. História da Profissão Docente 5. Impressos, Intelectuais e História da Educação 6. Estado e Políticas Educacionais na História da Educação Brasileira 7. O Ensino de História da Educação 8. Fontes e Métodos em História da Educação 9. Patrimônio educativo e cultura material escolar Conferências e Mesas Redondas O evento conta com 2 (duas) conferências e 4 (quatro) mesas redondas, tratando das seguintes temáticas: Conferências A definir Mesas Redondas • Produção e Usos de Fontes na Pesquisa Histórica em Educação; • História da Educação e Ciências Sociais: desafios atuais; • Memórias, Instituições e História das Práticas Educativas; • Invenções e Tradições na História da Educação no Brasil. Normas Somente sócios poderão enviar trabalhos e ministrar minicursos. Normas para o envio de trabalhos 1. Cada participante poderá inscrever até dois trabalhos no evento. Trabalhos em coautoria deverão ser enviados apenas pelo autor principal que indicará os nomes dos demais autores. Os coautores também devem ser sócios da SBHE. 2. No ato da inscrição, o(s) interessado(s) deve(m) comprovar a sua condição de sócio da SBHE, quite com o pagamento da anuidade 2010. Comunicações coordenadas Ao proporem as comunicações coordenadas, os interessados em coordená-las deverão enviar um resumo da proposta com, no mínimo, 2.500 e, no máximo, 3.000 caracteres (incluindo os espaços). O texto deverá ser digitado em formato A4, espaço simples, fonte Times New Roman, letra tamanho 12, contendo título (em maiúsculas e negrito), seguido do nome completo do coordenador e de cada um dos participantes, identificação institucional (Universidade ou outra instituição de ensino e/ou pesquisa), e-mail dos participantes da sessão (inclusive do coordenador), eixo temático no qual se insere a comunicação coordenada e os seus objetivos. Além disso, cada participante (inclusive o coordenador) da sessão de comunicação coordenada proposta deverá encaminhar resumo com, no mínimo 2.500 e, no máximo, 3.000 caracteres (incluindo os espaços) da comunicação. O resumo deverá ser digitado em formato A4, espaço simples, fonte Times New Roman, letra tamanho 12, contendo título (em maiúsculas e negrito), seguido do nome completo do autor, identificação institucional (Universidade ou outra instituição de ensino e/ou pesquisa), e-mail do autor, três palavras-chave, os objetivos e a metodologia utilizada no trabalho, explicitando tratar-se de pesquisa concluída ou em andamento. Em cada sessão de comunicação coordenada, serão admitidos, no mínimo, quatro e, no máximo, seis apresentações de trabalhos inidividuais, permitindo-se que, no máximo, dois deles sejam da mesma instituição. Os trabalhos que não atenderem aos critérios acima estabelecidos não serão submetidos à avaliação. Comunicação individual Ao proporem comunicações individuais os interessados deverão enviar um resumo com, no mínimo, 2.500 e, no máximo, 3.000, caracteres (incluindo os espaços). Esse resumo deverá ser digitado em formato A4, espaço simples, fonteTimes New Roman, letra tamanho 12, contendo título (em maiúsculas e negrito), seguido do nome completo do(s) autor(es), identificação institucional (Universidade ou outra instituição de ensino e/ou pesquisa), e-mail do(s)autor(es), três palavras-chave, os objetivos e a metodologia utilizada no trabalho, explicitando tratar-se de pesquisa concluída ou em andamento, bem como o eixo temático para o qual se propõe a comunicação. Todos os autores do trabalho, inclusive coautor(es), deverão solicitar inscrição. Os trabalhos que não atenderem aos critérios estabelecidos acima não serão submetidos à avaliação. Minicurso Os proponentes de minicursos deverão encaminhar um resumo com, no mínimo, 2.500 e, no máximo, 3.000 caracteres (incluindo espaços), digitado em formato A4 (espaço simples), fonte Times New Roman, letra tamanho 12, contendo título (em maiúsculas enegrito), seguido do nome completo do(s) ministrante(s), identificação institucional (Universidade ou outra instituição de ensino e/ou pesquisa), e-mail do(s) ministrante(s), eixo temático no qual se insere o mini-curso, três palavras-chave, os objetivos e a metodologia a ser utilizada, bem como a bibliografia sugerida. As propostas que não atenderem aos critérios acima estabelecidos não serão submetidas à avaliação. Informações importantes Os trabalhos cujos resumos forem aprovados pelo Comitê Científico serão divulgados no dia 30 de agosto de 2010. Os pesquisadores cujos trabalhos não forem aceitos poderão recorrer da decisão do Comitê Científico no período de 15 a 22 de outubro de 2010. A relação definitiva dos trabalhos aceitos para apresentação no VI Congresso Brasileiro de História da Educação, inclusive com a incorporação daqueles cujos recursos forem aceitos, será divulgada no dia 30 de outubro de 2010. Os autores dos trabalhos cujos resumos forem aceitos deverão encaminhar o texto completo até o dia 20 de janeiro de 2011, obedecendo às seguintes especificações: título em maiúsculas e negrito, seguido do(s) nome(s)completo(s) do(s) autor(es), identificação institucional (Universidade ou instituição de ensino e/ou pesquisa), e-mail do(s) autor(es), três palavras-chave, mínimo de 10 e máximo de 15 páginas, em forma de artigo, com objetivos, metodologia, problemática anunciada e devidamente desenvolvida, considerações finais e referências. O texto deve ser digitado em formato A4, fonteTimes New Roman, letra tamanho 12, espaço simples, justificado em ambas as margens. As citações, a partir de quatro linhas, devem conter espaço simples, recuo à esquerda de 4 cm e fonte 11. As notas devem estar no final do texto. Consultar as normas da ABNT em vigor quanto às referências. Cronograma SUBMISSÃO DE RESUMOS 15 de julho a 30 de agosto de 2010 DIVULGAÇÃO TRABALHOS APROVADOS 15 de outubro de 2010 SOLICITAÇÃO DE NOVA AVALIAÇÃO PARA TRABALHOS NÃO ACEITOS 15 a 22 de outubro de 2010 DIVULGAÇÃO FINAL DOS TRABALHOS APROVADOS 30 de outubro de 2010 ENVIO DOS TRABALHOS COMPLETOS Até 20 de janeiro de 2011 Programação Dia 16/05 - Segunda-Feira 09h00 às 17h00 Credenciamento e entrega de material 14h00 às 17h00 Reuniões de Grupos de pesquisa e sociedades científicas 17h00 Abertura oficial do evento – Sessão Solene 18h30 Conferência de abertura 20h00 Coquetel de lançamento de livros Dia 17/05 - Terça-Feira 08h00 às 09h15 Mini-Cursos 09h30 às 12h00 Mesas redondas 13h30 às 16h00 Sessões de comunicação 16h15 às 18h00 Comunicações coordenadas 18h00 às 19h00 Reunião do Coordenador do Comitê de Educação do CNPq com os pesquisadores de História da Educação 21h00 Jantar por adesão Dia 18/05 - Quarta-Feira 08h00 às 09h15 Mini-Cursos 09h30 às 12h00 Mesas redondas 13h30 às 16h00 Sessões de comunicação 16h15 às 18h00 Assembleia da SBHE Dia 19/05 - Quinta-Feira 08h00 às 09h15 Mini- Cursos 09h30 às 12h00 Comunicações Coordenadas 13h30 às 16h30 Sessões de comunicação 16h45 às 19h15 Conferência de encerramento Endereço e telefone para contato Programa de Pós-Graduação em Educação Universidade Federal do Espírito Santo Av. Fernando Ferrari, 514 Goiabeiras 29060-970, Vitória, Brasil Telefone: (27) 4009.2890 * O atendimento na secretaria do congresso é realizado de segunda a sexta-feira no horário de 13:00 às 16:00 horas. Email: secretaria@cbhe6.com.br Links: Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) Programa de Pós-Graduação em Educação no site da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG) Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo



Escrito por Jorge Carvalho do Nascimento às 19h55
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

INTERNATIONAL STANDING CONFERENCE FOR THE HISTORY OF EDUCATION (ISCHE 33)

Data: 26 a 29 de Julho de 2011

Local: San Luis Potosí, Mexico

ESTADO, EDUCAÇÃO E SOCIEDADE NOVAS PERSPECTIVAS SOBRE UM VELHO DEBATE A comemoração do Bicentenário dos movimentos de Independência de América Latina, e mais amplamente do Mundo Atlântico, emolduram o tema do ISCHE 33. As realidades e os debates latino-americanos questionam a imagem de Nações como "Comunidades Imaginárias" e de Estados dedicados a forjar uma pátria de cidadãos. Durante mais de dois séculos de sublevações políticas, guerras civis e movimentos revolucionários, diversos grupos tanto políticos como civis recuperaram tradições culturais que antecediam à Independência e geraram novas ações e movimentos culturais que conformaram o legado educativo da região. A história da educação tem questionado certezas arraigadas, incluindo o peso outorgado o Estado como portador único do poder, capaz de prover e vigiar a educação nacional. Os estudos mostram que os sistemas educativos, longe de garantir uma educação uniforme, têm organizado a diversidade, reproduzido a desigualdade, ao canalizar capital econômico e simbólico através de diferentes instituições, separando categorias de classe, região, gênero, religião, etnicidade, raça, geração e habilidade. As perspectivas recentes também têm reescrito a história oficial para incorporar aos múltiplos movimentos culturais que têm reforçado ou desafiado os projetos hegemônicos. Identificam uma gama de atores - corporações civis, religiosas e econômicas, famílias, comunidades e partidos - que coincidiram ou se confrontaram em torno da construção social da educação. Novos estudos destacam as tensões entre organismos nacionais e internacionais que canalizaram recursos e modelos em um sistema de intercâmbio desigual e de apropriações não previstas. Como resultado, é possível conceber as instituições educativas como nós dentro de redes dinâmicas imersas em relações desiguais de poder, que se transformam através de processos de imposição, intercâmbio, negociação resistência entre múltiplos atores. Através destas redes se mobilizam e combinam teorias, métodos e tecnologias pedagógicas para regular e racionalizar os processos educativos, mas também para configurar novas formas de organização e liberação social. Esta perspectiva permite-nos compreender de forma mais equilibrada a distribuição de conhecimento e poder entre os governantes e os governados. 1. Repensando a relação: sociedade, Estado e educação Como o pensamento e as correntes historiográficas têm abordado as formas em que distintos atores, estatais e sociais, tem construído, imposto, negociado, adotado ou resistido aos modelos educativos hegemônicos? 2. Cidadãos imaginados ou construídos socialmente Como têm se formado cidadãos mediante processos formais e informais nas instituições públicas e organizações sociais e como os próprios cidadãos tem adotado, debatido ou proposto projetos educativos alternativos? 3. Tensões em torno às leis e normas educativas Como têm legislado, regulado e controlado as práticas educativas os Estados e como têm proposto, apropriado e resistido normas e práticas educativas diferentes sectores da sociedade? 4. Subjetividades y coreografias escolares Como tem-se disciplinado corpos, construído subjetividades, distinguido gêneros e transformado identidades, através das cambiantes configurações espaciais, temporais e sociais da escolarização? 5. Limites e fronteiras na educação Como tem se utilizado textos e práticas educativas por diversos atores políticos e sociais para estabelecer, manter ou atravessar as fronteiras que separam nações, regiões, classes, etnicidades, habilidades e gêneros, além de conhecimentos e disciplinas? 6. Os Estados e as organizações religiosas Como têm-se enfrentado ou colaborado entre si os Estados e as organizações religiosas ao redor da oferta educativa à representação de tradições nacionais? 7. Representações de Independências e movimentos sociais Como tem se representado os momentos fundacionais, as lutas de liberação nos movimentos revolucionários nos textos e rituais escolares em distintos períodos e nações? 8. Desenvolvimentos científicos e tecnológicos na educação Como têm-se promovido, adotado ou rejeitado diversos desenvolvimentos científicos e tecnológicos nos processos educativos, incidindo nas configurações econômicas e culturais das nações? Todas as propostas devem ser enviadas por correio eletrônico a: ische33@gmail.com Os resumos de propostas cuja extensão máxima deverá ser de 500 palavras, serão enviados em inglês assim como com uma nota curricular de media página na qual ser incluirão as publicações mais relevantes. Data limite para a recepção das propostas é 31 de dicembro de 2010. A proposta deve conter a seguinte informação: - Nome do autor ou autores. - Máximo grau acadêmico e função que ocupa na instituição. - Instituição de pertença. - Endereço de correspondência. - Endereço de correio eletrônico. - Título do trabalho ou comunicação. - Resumo em inglês com um máximo de 500 palavras. - Área temática na que se inscreve. - Idioma em que se realizará a apresentação: inglês, francês, alemão, português ou espanhol. - Equipe técnico requerido durante a apresentação - Nota curricular de meia página. O comitê científico avaliará as propostas e se emitirão as respostas a partir do dia 15 de março de 2011. Os idiomas oficiais para fazer as apresentações serão: inglês, francês, alemão, português e espanhol. Posteriormente enviaremos maiores informações desde a página web que será aberta especialmente para o ISCHE 33, que no momento se encontra em construção. Coordenação geral de ISCHE 33 Dra. Luz Elena Galván Lafarga, Área de Antropologia e História da Educação, Centro de Investigações e Estudos Superiores em Antropologia Social CIESAS- Cidade de México. Dra. Oresta López Pérez, Programa de História El Colegio de San Luis AC., San Luis Potosí, México. Maiores informes comunicar-se a ische33@gmail.com Kate Rousmaniere President, International Standing Conference for the History of Education (ISCHE), 2009-2012 Professor & Chair Department of Educational Leadership Miami University, Oxford Ohio, USA



Escrito por Jorge Carvalho do Nascimento às 21h32
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

II EHEd-RJ - ENCONTRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Data: 13, 14 e 15 de setembro de 2010

Local: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO

Em breve o site para inscrição de resumos e trabalhos completos estará no ar. CALENDÁRIO Envio de resumos: até 31 de maio de 2010 (por e-mail) Divulgação do aceite: 30 de junho de 2010 Envio de trabalhos completos: até 02 de agosto de 2010 Inscrições de ouvintes: até 10 de setembro de 2010 CONTATO Os contatos com a organização do II EHEd-RJ devem ser feitos com Nailda Bonato pelo email: ehedrj2unirio@yahoo.com.br Plantão de atendimento de 2ª a 5ª feira, das 14h às 17h, pelo telefone (21) 2542-1543– NEB/NEPHEB - UNIRIO



Escrito por Jorge Carvalho do Nascimento às 08h42
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

IV Seminário Vozes da Educação: Formação de Professores/as – Narrativas, Políticas e Memórias

http://www.vozesdaeducacao.net/

Data: 30 e 31 de agosto e 1 de setembro de 2010

Local: UERJ

1.Socializar e aprofundar o deba- te sobre a produção do conheci- mento no campo da formação de professores/as e suas relações com as práticas educativas escola- res e não-escolares, congregando professores e pesquisadores que desenvolvam estudos que articulem narrativas, políticas, memórias e formação docente; 2.Favorecer o intercâmbio entre a produção brasileira, latino- americana e portuguesa no campo da formação de professores/as; 3.Dar visibilidade às pesquisas edu- cacionais desenvolvidas em diferen- tes estados do Brasil que tomam como perspectiva teórico – metodo- lógica as possibilidades do trabalho memorialístico no cotidiano escolar e na formação de professores; 4.Estabelecer parceria com as esfe- ras públicas de ensino, em especial, com as secretarias municipais e esta- duais de educação, bem como com os sindicatos dos profissionais de ensino, visando incentivar a promo- ção e a reflexão sobre a prática social e educacional instituinte. FORMAÇÃO DE PROFESSORES/AS – NARRATIVAS, POLÍTICAS E MEMÓRIAS Contato nucleovozesdaeducacao@gmail.com.br Universidade do Estado do Rio de Janeiro 30 de Agosto a 1 de Setembro de 2010 Universidade do Estado do Rio de Janeiro - Faculdade de Formação de Professores; Mestrado em Educação: Processos Formativos e Desi- gualdades Sociais; Núcleo de Pesquisa e Extensão Vozes da Educação: Memória e História das Escolas de São Gonçalo. IV Seminário Vozes da Educação Objetivos Realização Marcia Soares de Alvarenga - UERJ FFP Coordenação Geral Inês Ferreira de Souza Bragança - UERJ FFP Secretaria Geral Jacqueline de Fátima dos Santos Moraes - UERJ FFP Presidente da Comissão Científica Lúcia Velloso Maurício - UERJ FFP Comissão de Divulgação Luiz Fernando Conde Sangenis - UERJ FFP Orçamento e Tesouraria Mairce da Silva Araújo - UERJ FFP Comissão de Publicação Maria Tereza G. Tavares. - UERJ FFP Comissão Organizadora Regina de Fátima de Jesus - UERJ FFP Comissão Organizadora – Atividades Culturais Juliana G. de M. Perez. Bolsista - UERJ FFP Comissão Organizadora Paula Fernanda N. Ferreira. Bolsista - UERJ FFP Comissão Organizadora Paula Moura. Bolsista - UERJ FFP Comissão Organizadora Rodrigo Luiz de Jesus Santana. Bolsista - UERJ FFP Comissão Organizadora Comissão Organizadora Local: FFP-UERJ São Gonçalo, RJ. 1 - Inscrição com apresentação de trabalho: envio de e-mail para nucleovozesdaeducacao@gmail.com, com as seguintes especificações: ASSUNTO: Inscrição com trabalho – nome TRÊS ARQUIVOS EM ANEXO: . Ficha de inscrição (disponível na página do evento). . Resumo. . Comprovante de depósito identificado. Obs: Cada participante pode propor a apresentação de, no máximo, dois trabalhos, em categorias diferentes. 2 - Inscrição como ouvinte: envio de e-mail pa- ra nucleovozesdaeducacao@gmail.com, com as seguintes especificações: ASSUNTO: Inscrição ouvinte – nome DOIS ARQUIVOS EM ANEXO: . Ficha de inscrição (disponível na página do evento). . Comprovante de depósito identificado. . Pesquisador@s/Professor@s do Ensino Superior: R$ 150,00 . Estudantes de Pós-Graduação e Professor@s da Educação Básica: R$ 100,00 . Estudantes do Ensino Superior: R$ 50,00 . Estudantes do Ensino Médio: R$ 30,00 . Participantes do Exterior: 85,00 dólares - 65,00 euros Dados da Conta: Banco Itaú Ag: 6134 Conta: 42493-3 Modalidades Comunicações (pesquisadores, professores e alunos de pós-graduação) : Resumo: Até 2000 caracteres, sem notas de rodapé e referências bibliográficas. Títulos em negrito centralizado, nome do autor ou autores, seguido da/s sigla da instituição / ções e email. Trabalho Final: Entre 25.000 e 40.000 carac- teres, com espaço, referências ao final do tex- to, de acordo com normas da ABNT, notas em rodapé. Pôster Resumo: Até 2000 caracteres, sem notas de rodapé e referências bibliográficas. Títulos em negrito centralizado, nome do autor ou autores, seguido da/s sigla da instituição / ções e email. Trabalho Final: Entre 10.000 e 12.000 caracte- res com espaço, incluídas notas, referências, qua- dros e tabelas. O Esquema do pôster em formato A4, previsão espaço de 1,00 x 1,20m. Relato de Experiência Resumo: Até 2000 caracteres, sem notas de roda- pé e referências bibliográficas. Títulos em negrito centralizado, nome do autor ou autores, seguido da/s sigla da instituição / ções e email. Trabalho Final – Entre 10.000 e 12.000 caracteres com espaço, incluí- das notas, referências, quadros e tabelas. O Esquema do pôster em formato A4, previsão espaço de 1,00 x 1,20m. IV Seminário Vozes da Educação Conferências Abertura: Prof. Daniel H. Suárez (Universidad de Buenos Aires) Encerramento: Profa. Maria da Conceição Passeggi (UFRN) Mesas temáticas: Formação de Professores/as, memórias e narrativas. · Profa. Drª Idália Sá-Chaves (Universidade de Aveiro – Portugal) Profa. Lourdes Frison (Universidade Federal de Pelotas – UFPEL) Linguagens, Práticas Educativas e Saberes. · Prof. Dr. José Bravo Nico (Universidade de Évora) ·Profa. Drª Sonia Kramer (PUC/Rio) Identidades, Interculturalidades e Educação. · Prof. Dr. Ricardo Vieira (Instituto Politécnico de Leiria- /Portugal) · Profª Drª Neusa Maria Mendes de Gusmão (UNICAMP) História, Políticas e Direito à Educação. · Profª. Drª Regina Leite Garcia (Universidade Federal Flumnense-UFF) · Profª. Drª Neise Deluiz (Fundação Oswaldo Cruz Calendário Inscrição trabalhos: 12/04 a 31/05. Resultado resumos aprovados: 25/06. Envio trabalhos completos: 25/06 a 09/07. Apresentação de Trabalhos Inscrição Valores de Inscrição



Escrito por Jorge Carvalho do Nascimento às 11h17
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

The Twenty-Seventh Annual Conference - International Society for Educational Biography

http://www.h-net.org/~educ

Data: April 22-24, 2010

Local: Chase Park Plaza, St Louis, Missouri - EUA

Call for Papers Submission deadline is February 20, 2010 I.S.E.B. invites academics, teachers, graduate students, researchers and anyone who engages biography or aspects of biography in their writing, teaching, research, or other professional endeavors in any field (not exclusively education), to submit proposals for our annual conference. Previous papers have been given by English professors, history professors, law professors, French professors, graduate students, and priests, persons from Colleges of Education and other disciplines. Possible topics include but are not limited to the following: Collective biographies, Role of biography in the history of education, biography and fiction, general biography in any area, plot structures of biographies, biographic criticism, publishing biographies, feminist approaches to life writing, use of life narratives in classroom instruction, oral history, experimental approaches to life-writing, narrating lives, ethical issues in life writing. ISEB promotes the scholarly study of the lives of educators and those whose lives are educative. All analytical and interpretive approaches to biographies shall be encouraged as well as the exchange of ideas between scholars of education and those from other disciplines who have an interest in the field of education through the common bond of the educational biography. By "biography" we include traditional biographical accounts as well as biographical methods which include narrative, oral history, autobiography, ethnography, auto-ethnography, self-study. Proposal Information: The refereed conference invites individual papers and panel discussions; other presentation formats are welcome. Generally, the conference schedule allows 30 minutes for individual papers (includes discussion time), and 60-75 minutes for panel discussions and other kinds of presentations. Please state any time and day that you cannot present. Proposals should be sent as attachments and include: 1) A title page which includes title, name of author(s), address, telephone #, fax #, and e-mail. 2) A 250-350 word abstract describing the importance of the topic, the approach taken & the need for any technology. Send proposals by surface mail, or e-mail attachment to: Dr. John W. Hunt, Southern Illinois University, Edwardsville, School of Education, Department of Educational Leadership, Campus Box 1125, Edwardsville, IL. 62026 Tel: 618-650-3953 Email: johhunt@siue.edu Fees & arrangements for overhead, video, and LCD projectors and screens are the responsibility of the presenters. If two or more presenters use the same equipment on the same day, they may share expenses. Please contact Dr. John W. Hunt, Program Chair, if you need to know if anyone else will be using the same equipment. Hotel: The Chase Park Plaza Hotel, 212 North Kings Highway Blvd., St. Louis, Missouri, (314) 633-6902. The rate is $169 US single or double. Committed guest rooms will be held until March 22 at which time they will be released. Reservations received after the cut-off date will be accepted on the basis of availability. If more persons reserve early than are in the guaranteed room block, the rooms could be taken prior to the cut-off date, so please reserve early. (Some rooms have been reserved for those who come early and for those who plan to stay over the weekend). DUES & CONFERENCE REGISTRATION: ALL persons presenting papers MUST be current in ISEB dues. FULL MEMBERSHIP (all payments must be in U.S. funds) Dues: $75 US (includes ISEB´s journal, Vitae Scholasticae); Conference Registration: $160 (U.S. funds) BEFORE April 1, 2010 (includes lunch), $180 (U.S. funds) AFTER April 3, 2010 (includes lunch). NOTE: Conference Registration fee is a separate fee from membership dues. Additional lunch for friends, spouses:$45.00 STUDENTS: Dues & Conference Registration: $30.00 U.S.; Lunch: $45.00 (extra charge);Subscription to Vitae: $40.00 (extra charge). Faculty bringing students should advise them that lunch is in addition to registration. Please mail dues and registration to: Lora Helvie-Mason,1907 Illinois Ave., Kenner, LA 70062; Office number: 504.286.5013 Email: helviemason@gmail.com Make out checks and money orders to International Society for Educational Biography. Checks and international money orders should be in U.S. funds. Please send changes in contact information to Martha Tevis, Secretary: marthamay@aol.com Also, please make copies of this CFP and distribute at any conferences that you attend. You may also find all of this information and more on our website: http://www.isebio.org/ Future meeting: 2011: Menger Hotel, San Antonio, TX, April 28-30. ________________________________________ H-EDUCATION History of Education Discussion Network E-Mail: h-education@h-net.msu.edu ________________________________________



Escrito por Jorge Carvalho do Nascimento às 02h49
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

VIII Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação

http://www.clbhe.ufma.br

Data: 22 a 25 de agosto de 2010

Local: São Luiz - Maranhão - Brasil

A pedido da professora Rosa Fátima de Souza, informamos que encontra-se abertas as inscrições de trabalho para o VIII Congresso Luso Brasileiro de História da Educação até o dia 22 de fevereiro de 2010. O Congresso cujo tema é "Infância, Juventude e Relações de Gênero na História da Educação" será realizado em São Luís do Maranhão, no período de 22 a 25 de agosto de 2010. Informações detalhadas do Congresso encontram-se no site: http://www.clbhe.ufma.br.



Escrito por Jorge Carvalho do Nascimento às 02h43
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

IV CIPA - IV CONGRESSO INTERNACIONAL DE PESQUISA (AUTO)BIOGRÁFICA

http://www.ivcipa.fe.usp.br

Data: 26 A 29 de julho de 2010

Local: Universidade de São Paulo

Espaço (auto)biográfico: artes de viver, conhecer e formar é o tema proposto para o IV CONGRESSO INTERNACIONAL DE PESQUISA (AUTO)BIOGRÁFICA. Quer-se mediante essa iniciativa fazer avançar as discussões e a produção de estudos que contemplem as várias instâncias de expressão (auto)biográfica e que constituem hoje, sem dúvida, um território de investimentos cognitivos no qual viver, conhecer e formar-se ganham novas dimensões ao se organizarem em relatos – objetos de investigação. Os encontros do CIPA vêm se consagrando pela sua contribuição à pesquisa em diversas áreas – notadamente a da formação – que buscam conhecer, explicitar e construir práticas (auto)biográficas mediante o intercâmbio entre pesquisadores de todo o país e de outras localidades. O IV CIPA prolonga a aventura (auto)biográfica, iniciada no primeiro encontro (Porto Alegre, 2004), e preserva o interesse pelos processos de construção dos sujeitos (individual e coletivamente), traduzido por diversas modalidades de invenções de si, na perspectiva do segundo congresso (Salvador, 2006). Formação, territórios e saberes, tal como se propôs no terceiro evento (Natal, 2008), constituiu-se em diretriz das análises acerca das formas de conhecimento possibilitadas pelas iniciativas (auto)biográficas. O CIPA de 2010 (São Paulo) tem como horizonte potencializar, simultaneamente, o exame do lugar instituído pelos estudos e perspectivas (auto)biográficas e pelo espaço de produção subjetivo e intelectual dos atos (auto)biográficos. Concebidas em suas dimensões sócio-histórico- psicológicas e estéticas, as artes do viver, conhecer e formar guiarão, portanto, o desenvolvimento dos estudos e trocas do IV CIPA. Eixos temáticos I. Modos de subjetivação: a invenção de si e a construção de identidades/representações II. O espaço (auto)biográfico: a vida como obra de arte (literatura, imagens, artes) III. Práticas de formação e pesquisas (auto)biográficas IV. Memória, dimensões sócio-históricas e espaços (auto)biográficos V. Gênero, geração, infância e família: perspectivas (auto)biográficas VI. Corpos, saúde e cuidados de si: narrativas e (auto) formação Modalidades de trabalho Comunicações: devem apresentar resultados de pesquisas concluídas. Pôsteres: podem conter resultados de pesquisas em andamento ou concluídas. Relatos de experiência de formação: devem apresentar narrativas de trabalhos de formação em andamento ou concluídos. Normas para submissão dos trabalhos a) As propostas de trabalho serão enviadas sob a forma de resumos expandidos. Os textos completos somente deverão ser remetidos após a aprovação dos respectivos resumos. b) Cada autor só poderá apresentar até 1 (uma) proposta de trabalho, para o conjunto das modalidades, seja individualmente ou em coautoria; c) Trabalhos em coautoria devem possuir o número máximo de 5 (cinco) autores, em qualquer das modalidades; d) Alunos de graduação só podem ser autores principais de propostas para a modalidade “Pôster”. Formato do resumo Texto sem parágrafos, com um mínimo de 400 e máximo de 500 palavras. A proposta deve apresentar, de forma clara, os objetivos, os referenciais teórico-metodológicos (incluindo as fontes utilizadas) e os resultados do trabalho. Vale lembrar que o resumo não deve incluir transcrições de texto, notas de rodapé e referências bibliográficas. Formato do texto completo Os autores dos trabalhos, cujos resumos forem aceitos, deverão encaminhar o texto completo dos mesmos até o dia 30 de abril de 2009, com as seguintes características: título em maiúsculas e negrito, seguido do(s) nome(s) completo(s) do(s) autor(es), identificação institucional (Universidade ou instituição de ensino e/ou pesquisa), e-mail do(s) autor(es), três palavras-chave, mínimo de 4.000 e máximo de 5.000 palavras, em forma de artigo, com os objetivos, a metodologia, a problemática anunciada devidamente desenvolvida, os resultados da pesquisa e as referências bibliográficas. O texto deve ser digitado em formato A4, margens 2,5 cm, fonte Times New Roman, letra tamanho 12, espaço simples, justificado em ambas as margens. As citações a partir de 4 linhas devem conter espaço simples, recuo à esquerda de 4 centímetros e fonte 11, sem aspas. As notas devem estar no final do texto. Os autores devem observar as normas ABNT em vigor quanto às referências bibliográficas. Línguas oficiais do evento Português, francês, espanhol e inglês. Calendário Inscrições* Submissão de propostas: até 05/02/2010 Divulgação dos resultados: 05/04/2010 Envio dos trabalhos completos: até 30/04/2010 Participantes brasileiros Professores e pesquisadores: R$ 250,00 Alunos de pós-graduação: R$ 150,00 Alunos de graduação: R$ 80,00 Participantes de outros países Professores e pesquisadores: € 100,00 Alunos: € 70,00 *após 10/05/2010 Participantes brasileiros Professores e pesquisadores: R$ 300,00 Alunos de pós-graduação: R$ 180,00 Alunos de graduação: R$ 100,00 Participantes de outros países Professores e pesquisadores: € 150,00 Alunos: € 100,00 Comissão Organizadora Local Paula Perin Vicentini (FEUSP-Presidente); Bruno Bontempi Júnior (FEUSP); Denice Barbara Catani (FEUSP); Dislane Zerbinatti Moraes (FEUSP); Ecleide Cunico Furlanetto (UNICID); Joaquim Gonçalves Barbosa (UMESP); Julio Groppa Aquino (FEUSP); Mônica Appezzato Pinazza (FEUSP); Raquel Lazzari Leite Barbosa (UNESP – Assis); Rita de Cassia Gallego (FEUSP); Rosario Genta Lugli (UNIFESP); Vivian Batista da Silva (USF); Teresa Rego (FEUSP) Comissão Organizadora Nacional Ana Alcídia de Araújo Moraes (UFAM); Ana Chrystina Venancio Mignot (UERJ); Cynthia Pereira de Sousa (FEUSP); Elizeu Clementino de Souza (UNEB); Filomena Arruda Monteiro (UFMT – Cuiabá); Helena Chamlian (FEUSP); Jorge Luiz da Cunha (UFSM); Maria da Conceição Passeggi (UFRN); Maria Helena Menna Barreto Abrahão (PUC-RS); Paula Perin Vicentini (FEUSP); Rosa Lydia Teixeira (SBHE/PUC-PR); Vera Lúcia Gaspar da Silva (UDESC) Comissão Científica Annamaria Gonçalves Bueno de Freitas (UFS), Beatriz Fischer (UNISINOS), Christine Delory-Momberger (Université de Paris 13 – França), Christophe Niewiadomski (Université de Lille 3 – França), Cintya Ribeiro (FEUSP), Cynthia Pereira de Sousa (FEUSP), Daniel Suarez (Universidade de Buenos Aires – Argentina), Edla Eggert (UNISINOS), Elizeu Clementino de Souza (UNEB), Elydio dos Santos Neto (UMESP), Gaston Pineau (Université de Tours – França), Guilherme do Val Toledo Prado (UNICAMP), Helena Amaral da Fontoura (UERJ), Henning Salling Olesen (Roskilde University – Dinamarca), Iduína Mont’Alverne (UFF), Inês Bragança (UFF – São Gonçalo), Jaime Cordeiro (FEUSP), Jaqueline Monbaron (Université de Fribourg – Suiça), Jorge Ramos do Ó (Universidade de Lisboa – Portugal), José González Monteagudo (Universidad de Sevilla – Espanha), Julio Gomes Almeida (UNICID), Lúcia Maria Vaz Peres (UFPEL), Magali Castro (PUC-MG), Margaréte May Berkenbrik Rosito (UNICID), Maria da Conceição Passeggi (UFRN), Maria Helena Câmara Bastos (PUC-RS), Maria Stephanou (UFRGS), Maria Teresa Santos Cunha (UDESC), Marie-Christine Josso (Université de Genève – Suiça), Marília Claret Duran (UMESP), Marta Araújo (UFRN), Mônica Appezzato Pinazza (FEUSP), Pierre Dominicé (Université de Genève – Suiça), Ricardo Vieira (ESE-IPL/Leiria - Portugal), Rosa Maria Torres Hernández (Universidad Pedagogica Nacional - México), Selmo Haroldo de Resende (UFU), Selva Guimarães Fonseca (UFU), Silvia Nogueira Chaves (UFPA), Tatyana Mabel Nobre Barbosa (UFRN), Verbena M. Rocha Cordeiro (UNEB), Yara Dulce Bandeira de Athayde (UNEB), Zeila Demartini (UMESP) Organização Faculdade de Educação da USP - FEUSP Associação Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica - BIOGRAPH Co-Organização PUC-RS, UDESC, UERJ, UFAM, UFMT, UFRN, UFPel, UFRGS, UFSM, UMESP, UNEB, UNESP–Assis/Marília, UNICID, UNIFESP, USF Apoios ANPEd - Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação SBHE - Sociedade Brasileira de História da Educação ANNHIVIF - Associação Norte e Nordeste de História de Vida em Formação ASSIHVIF - Association Internationale des Histoires de Vie en Formation et de Recherche Biographique en Education



Escrito por Jorge Carvalho do Nascimento às 01h25
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

IV CIPA - IV CONGRESSO INTERNACIONAL DE PESQUISA (AUTO)BIOGRÁFICA

http://www.ivcipa.fe.usp.br

Data: 26 A 29 de julho de 2010

Local: Universidade de São Paulo

Espaço (auto)biográfico: artes de viver, conhecer e formar é o tema proposto para o IV CONGRESSO INTERNACIONAL DE PESQUISA (AUTO)BIOGRÁFICA. Quer-se mediante essa iniciativa fazer avançar as discussões e a produção de estudos que contemplem as várias instâncias de expressão (auto)biográfica e que constituem hoje, sem dúvida, um território de investimentos cognitivos no qual viver, conhecer e formar-se ganham novas dimensões ao se organizarem em relatos – objetos de investigação. Os encontros do CIPA vêm se consagrando pela sua contribuição à pesquisa em diversas áreas – notadamente a da formação – que buscam conhecer, explicitar e construir práticas (auto)biográficas mediante o intercâmbio entre pesquisadores de todo o país e de outras localidades. O IV CIPA prolonga a aventura (auto)biográfica, iniciada no primeiro encontro (Porto Alegre, 2004), e preserva o interesse pelos processos de construção dos sujeitos (individual e coletivamente), traduzido por diversas modalidades de invenções de si, na perspectiva do segundo congresso (Salvador, 2006). Formação, territórios e saberes, tal como se propôs no terceiro evento (Natal, 2008), constituiu-se em diretriz das análises acerca das formas de conhecimento possibilitadas pelas iniciativas (auto)biográficas. O CIPA de 2010 (São Paulo) tem como horizonte potencializar, simultaneamente, o exame do lugar instituído pelos estudos e perspectivas (auto)biográficas e pelo espaço de produção subjetivo e intelectual dos atos (auto)biográficos. Concebidas em suas dimensões sócio-histórico- psicológicas e estéticas, as artes do viver, conhecer e formar guiarão, portanto, o desenvolvimento dos estudos e trocas do IV CIPA. Eixos temáticos I. Modos de subjetivação: a invenção de si e a construção de identidades/representações II. O espaço (auto)biográfico: a vida como obra de arte (literatura, imagens, artes) III. Práticas de formação e pesquisas (auto)biográficas IV. Memória, dimensões sócio-históricas e espaços (auto)biográficos V. Gênero, geração, infância e família: perspectivas (auto)biográficas VI. Corpos, saúde e cuidados de si: narrativas e (auto) formação Modalidades de trabalho Comunicações: devem apresentar resultados de pesquisas concluídas. Pôsteres: podem conter resultados de pesquisas em andamento ou concluídas. Relatos de experiência de formação: devem apresentar narrativas de trabalhos de formação em andamento ou concluídos. Normas para submissão dos trabalhos a) As propostas de trabalho serão enviadas sob a forma de resumos expandidos. Os textos completos somente deverão ser remetidos após a aprovação dos respectivos resumos. b) Cada autor só poderá apresentar até 1 (uma) proposta de trabalho, para o conjunto das modalidades, seja individualmente ou em coautoria; c) Trabalhos em coautoria devem possuir o número máximo de 5 (cinco) autores, em qualquer das modalidades; d) Alunos de graduação só podem ser autores principais de propostas para a modalidade “Pôster”. Formato do resumo Texto sem parágrafos, com um mínimo de 400 e máximo de 500 palavras. A proposta deve apresentar, de forma clara, os objetivos, os referenciais teórico-metodológicos (incluindo as fontes utilizadas) e os resultados do trabalho. Vale lembrar que o resumo não deve incluir transcrições de texto, notas de rodapé e referências bibliográficas. Formato do texto completo Os autores dos trabalhos, cujos resumos forem aceitos, deverão encaminhar o texto completo dos mesmos até o dia 30 de abril de 2009, com as seguintes características: título em maiúsculas e negrito, seguido do(s) nome(s) completo(s) do(s) autor(es), identificação institucional (Universidade ou instituição de ensino e/ou pesquisa), e-mail do(s) autor(es), três palavras-chave, mínimo de 4.000 e máximo de 5.000 palavras, em forma de artigo, com os objetivos, a metodologia, a problemática anunciada devidamente desenvolvida, os resultados da pesquisa e as referências bibliográficas. O texto deve ser digitado em formato A4, margens 2,5 cm, fonte Times New Roman, letra tamanho 12, espaço simples, justificado em ambas as margens. As citações a partir de 4 linhas devem conter espaço simples, recuo à esquerda de 4 centímetros e fonte 11, sem aspas. As notas devem estar no final do texto. Os autores devem observar as normas ABNT em vigor quanto às referências bibliográficas. Línguas oficiais do evento Português, francês, espanhol e inglês. Calendário Inscrições* Submissão de propostas: até 05/02/2010 Divulgação dos resultados: 05/04/2010 Envio dos trabalhos completos: até 30/04/2010 Participantes brasileiros Professores e pesquisadores: R$ 250,00 Alunos de pós-graduação: R$ 150,00 Alunos de graduação: R$ 80,00 Participantes de outros países Professores e pesquisadores: € 100,00 Alunos: € 70,00 *após 10/05/2010 Participantes brasileiros Professores e pesquisadores: R$ 300,00 Alunos de pós-graduação: R$ 180,00 Alunos de graduação: R$ 100,00 Participantes de outros países Professores e pesquisadores: € 150,00 Alunos: € 100,00 Comissão Organizadora Local Paula Perin Vicentini (FEUSP-Presidente); Bruno Bontempi Júnior (FEUSP); Denice Barbara Catani (FEUSP); Dislane Zerbinatti Moraes (FEUSP); Ecleide Cunico Furlanetto (UNICID); Joaquim Gonçalves Barbosa (UMESP); Julio Groppa Aquino (FEUSP); Mônica Appezzato Pinazza (FEUSP); Raquel Lazzari Leite Barbosa (UNESP – Assis); Rita de Cassia Gallego (FEUSP); Rosario Genta Lugli (UNIFESP); Vivian Batista da Silva (USF); Teresa Rego (FEUSP) Comissão Organizadora Nacional Ana Alcídia de Araújo Moraes (UFAM); Ana Chrystina Venancio Mignot (UERJ); Cynthia Pereira de Sousa (FEUSP); Elizeu Clementino de Souza (UNEB); Filomena Arruda Monteiro (UFMT – Cuiabá); Helena Chamlian (FEUSP); Jorge Luiz da Cunha (UFSM); Maria da Conceição Passeggi (UFRN); Maria Helena Menna Barreto Abrahão (PUC-RS); Paula Perin Vicentini (FEUSP); Rosa Lydia Teixeira (SBHE/PUC-PR); Vera Lúcia Gaspar da Silva (UDESC) Comissão Científica Annamaria Gonçalves Bueno de Freitas (UFS), Beatriz Fischer (UNISINOS), Christine Delory-Momberger (Université de Paris 13 – França), Christophe Niewiadomski (Université de Lille 3 – França), Cintya Ribeiro (FEUSP), Cynthia Pereira de Sousa (FEUSP), Daniel Suarez (Universidade de Buenos Aires – Argentina), Edla Eggert (UNISINOS), Elizeu Clementino de Souza (UNEB), Elydio dos Santos Neto (UMESP), Gaston Pineau (Université de Tours – França), Guilherme do Val Toledo Prado (UNICAMP), Helena Amaral da Fontoura (UERJ), Henning Salling Olesen (Roskilde University – Dinamarca), Iduína Mont’Alverne (UFF), Inês Bragança (UFF – São Gonçalo), Jaime Cordeiro (FEUSP), Jaqueline Monbaron (Université de Fribourg – Suiça), Jorge Ramos do Ó (Universidade de Lisboa – Portugal), José González Monteagudo (Universidad de Sevilla – Espanha), Julio Gomes Almeida (UNICID), Lúcia Maria Vaz Peres (UFPEL), Magali Castro (PUC-MG), Margaréte May Berkenbrik Rosito (UNICID), Maria da Conceição Passeggi (UFRN), Maria Helena Câmara Bastos (PUC-RS), Maria Stephanou (UFRGS), Maria Teresa Santos Cunha (UDESC), Marie-Christine Josso (Université de Genève – Suiça), Marília Claret Duran (UMESP), Marta Araújo (UFRN), Mônica Appezzato Pinazza (FEUSP), Pierre Dominicé (Université de Genève – Suiça), Ricardo Vieira (ESE-IPL/Leiria - Portugal), Rosa Maria Torres Hernández (Universidad Pedagogica Nacional - México), Selmo Haroldo de Resende (UFU), Selva Guimarães Fonseca (UFU), Silvia Nogueira Chaves (UFPA), Tatyana Mabel Nobre Barbosa (UFRN), Verbena M. Rocha Cordeiro (UNEB), Yara Dulce Bandeira de Athayde (UNEB), Zeila Demartini (UMESP) Organização Faculdade de Educação da USP - FEUSP Associação Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica - BIOGRAPH Co-Organização PUC-RS, UDESC, UERJ, UFAM, UFMT, UFRN, UFPel, UFRGS, UFSM, UMESP, UNEB, UNESP–Assis/Marília, UNICID, UNIFESP, USF Apoios ANPEd - Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação SBHE - Sociedade Brasileira de História da Educação ANNHIVIF - Associação Norte e Nordeste de História de Vida em Formação ASSIHVIF - Association Internationale des Histoires de Vie en Formation et de Recherche Biographique en Education



Escrito por Jorge Carvalho do Nascimento às 19h13
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

III Encontro Norte/Nordeste de História da Educação e X Colóquio de História da Educação na Bahia

http://www.3ennhe.uneb.br

Data: 22 a 24 de março de 2010

Local: UNEB / Salvador - BA

História da Educação: memória, arquivos e cultura escolar O Encontro Norte e Nordeste de História da Educação – ENNHE - tem sua origem no movimento de consolidação da área, nas Regiões Norte e Nordeste do país, vinculando-se aos grupos de pesquisa dos diferentes Programas de Pós-Graduação em Educação. O diálogo propiciado pelas diferentes edições do encontro tem gerado férteis relações, aproximando os pesquisadores na constituição de redes e mapeamento de fontes, estudos comparados, constituição de acervos e de centros de memória. A parceria entre o PMEB, GRAFHO e o Grupo de História da Educação da FACED/UFBA, intensifica-se na perspectiva de colaborar com as pesquisas na área e, mais especificamente, com as interfaces entre memória e cultura material escolar. O III ENNHE busca contribuir com a produção no campo da História da Educação das regiões, fortalecendo as pesquisas na área. A escolha da temática para esta edição, História da Educação: memória, arquivos e cultura escolar, agrega-se aos eventos anteriores, intentando refletir sobre as relações entre memória, arquivos e cultura escolar, nos domínios da historiografia educacional, com destaque para a consolidação das pesquisas nas regiões. Inscrições Com apresentação de trabalhos: 31/08 a 31/10/2009 Sem apresentação de trabalho: 31/08 a 10/02/2010 Modalidades de trabalhos: - Sessão de Comunicação Coordenada - comunicação individual - Minicurso - Pôster Serão considerados textos que apresentem ensaios, estudos, projetos em desenvolvimento e resultados de pesquisa, no campo da História da Educação. Comissão Organizadora III ENNHE ennhe3@yahoo.com.br 55-71-3117-2479 ou 2481



Escrito por Jorge Carvalho do Nascimento às 23h06
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

SEMINÁRIO ANUAL 2009 - PIERRE BORDIEU E A PESQUISA EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO

http://jorge.carvalho.zip.net

Data: 27/02 a 27/12/2009

Local: AUDITÓRIO DO ARQUIVO DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE SERGIPE

AVISO A coordenação do Grupo de Estudos e Pesquisas em História da Educação: Intelectuais da Educação, Instituições Educacionais e Práticas Escolares informa o novo cronograma de encontros do Seminário PIERRE BORDIEU E A PESQUISA EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO. A trajetória intelectual de Pierre Bourdieu foi marcante pela originalidade dos seus estudos acerca dos camponeses, dos artistas, da escola, dos clérigos, dos patrões, das classes sociais, contribuindo para os campos da Etnologia, da Sociologia, da Filosofia, da Sociolingüística, da Economia e da História. Desde a publicação do seu primeiro livro, Sociologia da Argélia, em 1958, de modo original ele demonstrou que a crise do campesinato não encontrava sua explicação apenas no debate sobre o capitalismo agrário, mas também nos mecanismos muito mais sutis que se relacionam com a sua própria reprodução, estabelecendo a partir de então o conceito de habitus. Com base neste ponto de partida, desenvolveu um acervo teórico que evidenciou o papel do capital cultural, aprofundou a noção de capital cultural e analisou as funções sociais das práticas culturais. Este tema Bourdieu retomariaquando já intelectual maduro, em 1992, publicou As regras da arte, propondo uma teoria geral dos campos e refletindo sobre a revolução simbólica ao tratar da função social dos intelectuais. A sua primeira análise mais densa sobre Educação aconteceu em 1970, quando publicou A Reprodução: Elementos para uma teoria do sistema de ensino, em parceria com Jean-Claude Passeron. Não obstante as críticas que o trabalho recebeu, ele foi fundamental para o aprofundamento da noção de violência simbólica, o que permitiu a Pierre Bourdieu desenvolver melhor as suas discussões acerca de idéias como a do mercado dos bens simbólicos, dando sentido a conceitos como campo de produção simbólica em sentido estrito. Para o autor, este é um espaço de produção erudita no qual os produtores têm por público, essencialmente, os outros produtores, seus concorrentes diretos. Neste debate, Bourdieu delimitou também a idéia de campo da grande produção cultural, explicitando os papeis que exercem o jornalismo e a indústria de bens culturais. Foi ainda estudando o campo de produção simbólica que o autor discutiu a especificidade do campo científico e as condições sociais do progresso da razão, observando tal campo de produção em sentido estrito e rompendo com a tradição dominante na Sociologia da Ciência, ao introduzir os conceitos de campo científico e capital científico e demonstrando a lógica do mercado científico, no qual os clientes mais importantes são os próprios concorrentes. Esgrimindo idéias originais, Bourdieu buscou, com o amadurecimento das suas reflexões, a incorporação de contribuições originárias da perspectiva neokantiana, como em A Distinção: crítica social do julgamento, que publicou em 1979, ara afirmar a sua teoria do conhecimento sociológico. O tema da Educação retornou fortemente às suas reflexões, sib tra perspectiva, em 1984, quando publicou Homo academicus, estudando o corpo docente e a instituição universitária da França, subinhando o academicismo, as lutas entre as disciplinas e a perspectiva escolástica. Tal análise ganhou maior aprofundamento em 1989, quando Bourdieu colocou em circulação o livro A nobreza do Estado, analisando as grandes escolas e o corporativismo. APRESENTADOR TEXTO DATA Dinamara Feldens As Regras da Arte: Gênese e Estrutura do Campo Literário. São Paulo: Cia. das Letras, 1996. 04/09 Vera Santos A nobreza do Estado. 25/09 Rodorval Ramalho O Desencantamento do Mundo: Estruturas Econômicas e Estruturas Temporais. São Paulo: Perspectiva. 30/10 Luiz Eduardo Oliveira Coisas Ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990. 27/11 Joaquim Tavares Homo academicus. 1984. 27/12 Inscrições: Enviar e-mail para jorge@ufs.br



Escrito por Jorge Carvalho do Nascimento às 10h47
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

SEMINÁRIO ANUAL 2009 - PIERRE BORDIEU E A PESQUISA EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO

http://jorge.carvalho.zip.net

Data: 27/02 a 27/12/2009

Local: AUDITÓRIO DO ARQUIVO DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE SERGIPE

AVISO A coordenação do Grupo de Estudos e Pesquisas em História da Educação: Intelectuais da Educação, Instituições Educacionais e Práticas Escolares informa aos participantes do Seminário PIERRE BORDIEU E A PESQUISA EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO que a sessão prevista para o dia 26 de junho fica suspensa, em face da celebração dos festejos juninos. Neste blog está publicada a reprogramação das sessões do seminário. A trajetória intelectual de Pierre Bourdieu foi marcante pela originalidade dos seus estudos acerca dos camponeses, dos artistas, da escola, dos clérigos, dos patrões, das classes sociais, contribuindo para os campos da Etnologia, da Sociologia, da Filosofia, da Sociolingüística, da Economia e da História. Desde a publicação do seu primeiro livro, Sociologia da Argélia, em 1958, de modo original ele demonstrou que a crise do campesinato não encontrava sua explicação apenas no debate sobre o capitalismo agrário, mas também nos mecanismos muito mais sutis que se relacionam com a sua própria reprodução, estabelecendo a partir de então o conceito de habitus. Com base neste ponto de partida, desenvolveu um acervo teórico que evidenciou o papel do capital cultural, aprofundou a noção de capital cultural e analisou as funções sociais das práticas culturais. Este tema Bourdieu retomariaquando já intelectual maduro, em 1992, publicou As regras da arte, propondo uma teoria geral dos campos e refletindo sobre a revolução simbólica ao tratar da função social dos intelectuais. A sua primeira análise mais densa sobre Educação aconteceu em 1970, quando publicou A Reprodução: Elementos para uma teoria do sistema de ensino, em parceria com Jean-Claude Passeron. Não obstante as críticas que o trabalho recebeu, ele foi fundamental para o aprofundamento da noção de violência simbólica, o que permitiu a Pierre Bourdieu desenvolver melhor as suas discussões acerca de idéias como a do mercado dos bens simbólicos, dando sentido a conceitos como campo de produção simbólica em sentido estrito. Para o autor, este é um espaço de produção erudita no qual os produtores têm por público, essencialmente, os outros produtores, seus concorrentes diretos. Neste debate, Bourdieu delimitou também a idéia de campo da grande produção cultural, explicitando os papeis que exercem o jornalismo e a indústria de bens culturais. Foi ainda estudando o campo de produção simbólica que o autor discutiu a especificidade do campo científico e as condições sociais do progresso da razão, observando tal campo de produção em sentido estrito e rompendo com a tradição dominante na Sociologia da Ciência, ao introduzir os conceitos de campo científico e capital científico e demonstrando a lógica do mercado científico, no qual os clientes mais importantes são os próprios concorrentes. Esgrimindo idéias originais, Bourdieu buscou, com o amadurecimento das suas reflexões, a incorporação de contribuições originárias da perspectiva neokantiana, como em A Distinção: crítica social do julgamento, que publicou em 1979, ara afirmar a sua teoria do conhecimento sociológico. O tema da Educação retornou fortemente às suas reflexões, sib tra perspectiva, em 1984, quando publicou Homo academicus, estudando o corpo docente e a instituição universitária da França, subinhando o academicismo, as lutas entre as disciplinas e a perspectiva escolástica. Tal análise ganhou maior aprofundamento em 1989, quando Bourdieu colocou em circulação o livro A nobreza do Estado, analisando as grandes escolas e o corporativismo. CRONOGRAMA DE DEBATES Data Texto Expositor 27/02 A Reprodução: Elementos para uma Teoria do Sistema de Ensino. Rio de Janeiro: Francisco Alves. 1970. Jorge Carvalho 27/03 A Economia das Trocas Simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 1987. 2ª edição. Ester Fraga 24/04 A distinção: Crítica social do julgamento. 1979. Anamaria Bueno de Freitas 29/05 Os herdeiros. 1964. Jônatas Menezes 31/07 As Regras da Arte: Gênese e Estrutura do Campo Literário. São Paulo: Cia. das Letras, 1996. Dinamara Feldens 28/08 A nobreza do Estado. 1989. Vera Santos 25/09 O Desencantamento do Mundo: Estruturas Econômicas e Estruturas Temporais. São Paulo: Perspectiva. Rodorval Ramalho 30/10 Coisas Ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990. Luiz Eduardo Oliveira 27/11 Homo academicus. 1984. Joaquim Tavares 27/12 Razões Práticas sobre a Teoria da Ação. Campinas: Papirus, 1997. Antônio Samarone Grupo de Estudos e Pesquisas em História da Educação Inscrições: Enviar e-mail para jorge@ufs.br



Escrito por Jorge Carvalho do Nascimento às 23h49
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

SEMINÁRIO ANUAL 2009 - PIERRE BORDIEU E A PESQUISA EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO

http://jorge.carvalho.zip.net

Data: 27/02 a 27/12/2009

Local: AUDITÓRIO DO ARQUIVO DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE SERGIPE

AVISO A coordenação do Grupo de Estudos e Pesquisas em História da Educação: Intelectuais da Educação, Instituições Educacionais e Práticas Escolares informa aos participantes do Seminário PIERRE BORDIEU E A PESQUISA EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO que a sessão prevista para o dia 26 de junho fica suspensa, em face da celebração dos festejos juninos. Neste blog está publicada a reprogramação das sessões do seminário. A trajetória intelectual de Pierre Bourdieu foi marcante pela originalidade dos seus estudos acerca dos camponeses, dos artistas, da escola, dos clérigos, dos patrões, das classes sociais, contribuindo para os campos da Etnologia, da Sociologia, da Filosofia, da Sociolingüística, da Economia e da História. Desde a publicação do seu primeiro livro, Sociologia da Argélia, em 1958, de modo original ele demonstrou que a crise do campesinato não encontrava sua explicação apenas no debate sobre o capitalismo agrário, mas também nos mecanismos muito mais sutis que se relacionam com a sua própria reprodução, estabelecendo a partir de então o conceito de habitus. Com base neste ponto de partida, desenvolveu um acervo teórico que evidenciou o papel do capital cultural, aprofundou a noção de capital cultural e analisou as funções sociais das práticas culturais. Este tema Bourdieu retomariaquando já intelectual maduro, em 1992, publicou As regras da arte, propondo uma teoria geral dos campos e refletindo sobre a revolução simbólica ao tratar da função social dos intelectuais. A sua primeira análise mais densa sobre Educação aconteceu em 1970, quando publicou A Reprodução: Elementos para uma teoria do sistema de ensino, em parceria com Jean-Claude Passeron. Não obstante as críticas que o trabalho recebeu, ele foi fundamental para o aprofundamento da noção de violência simbólica, o que permitiu a Pierre Bourdieu desenvolver melhor as suas discussões acerca de idéias como a do mercado dos bens simbólicos, dando sentido a conceitos como campo de produção simbólica em sentido estrito. Para o autor, este é um espaço de produção erudita no qual os produtores têm por público, essencialmente, os outros produtores, seus concorrentes diretos. Neste debate, Bourdieu delimitou também a idéia de campo da grande produção cultural, explicitando os papeis que exercem o jornalismo e a indústria de bens culturais. Foi ainda estudando o campo de produção simbólica que o autor discutiu a especificidade do campo científico e as condições sociais do progresso da razão, observando tal campo de produção em sentido estrito e rompendo com a tradição dominante na Sociologia da Ciência, ao introduzir os conceitos de campo científico e capital científico e demonstrando a lógica do mercado científico, no qual os clientes mais importantes são os próprios concorrentes. Esgrimindo idéias originais, Bourdieu buscou, com o amadurecimento das suas reflexões, a incorporação de contribuições originárias da perspectiva neokantiana, como em A Distinção: crítica social do julgamento, que publicou em 1979, ara afirmar a sua teoria do conhecimento sociológico. O tema da Educação retornou fortemente às suas reflexões, sib tra perspectiva, em 1984, quando publicou Homo academicus, estudando o corpo docente e a instituição universitária da França, subinhando o academicismo, as lutas entre as disciplinas e a perspectiva escolástica. Tal análise ganhou maior aprofundamento em 1989, quando Bourdieu colocou em circulação o livro A nobreza do Estado, analisando as grandes escolas e o corporativismo. CRONOGRAMA DE DEBATES Data Texto Expositor 27/02 A Reprodução: Elementos para uma Teoria do Sistema de Ensino. Rio de Janeiro: Francisco Alves. 1970. Jorge Carvalho 27/03 A Economia das Trocas Simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 1987. 2ª edição. Ester Fraga 24/04 A distinção: Crítica social do julgamento. 1979. Anamaria Bueno de Freitas 29/05 Os herdeiros. 1964. Jônatas Menezes 31/07 As Regras da Arte: Gênese e Estrutura do Campo Literário. São Paulo: Cia. das Letras, 1996. Dinamara Feldens 28/08 A nobreza do Estado. 1989. Vera Santos 25/09 O Desencantamento do Mundo: Estruturas Econômicas e Estruturas Temporais. São Paulo: Perspectiva. Rodorval Ramalho 30/10 Coisas Ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990. Luiz Eduardo Oliveira 27/11 Homo academicus. 1984. Joaquim Tavares 27/12 Razões Práticas sobre a Teoria da Ação. Campinas: Papirus, 1997. Antônio Samarone Grupo de Estudos e Pesquisas em História da Educação Inscrições: Enviar e-mail para jorge@ufs.br



Escrito por Jorge Carvalho do Nascimento às 00h49
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 
HISTÓRICO


CATEGORIAS
Todas as mensagens
 Evento
 Artigos
 Noticias
 Informação bibliográfica



OUTROS SITES
 Museu do Ipiranga
 Museu da Imagem e do Som
 Universidade Federal de Sergipe
 CNPq
 História da Medicina em Sergipe
 Sociedade Brasileira de História da Educação - SBHE
 Documentos Históricos do Governo Brasileiro
 Coleções de Leis do Império
 O Código Brasiliense (legislação brasileira)
 Biblioteca Nacional
 Biblioteca da PUC-SP
 Biblioteca da USP
 LUIZ ANTÔNIO BARRETO
 Direito e Poesia
 Biblioteca da Unicamp
 Arquivo Judiciário do Estado de Sergipe
 Viva a Vida!!!
 Biblioteca da UFMG
 Biblioteca Virtual Gilberto Freyre
 Biblioteca Nacional de Portugal
 Bibliothèque Nationale de France
 Biblioteca Virtual Mário Souto Maior
 Biblioteca Virtual José Antonio Gonsalves de Melo
 British Library
 The Library of Congress
 Bibliotecas Públicas de São Paulo
 Biblioteca da UFS
 Museu Histórico Nacional
 Museu da República
 Museu Imperial
 Museu Paraense Emílio Goeldi
 Museu de Arte Moderna de São Paulo
 Cristiane Vitório
 Museu de Arte de São Paulo
 Museu de Arte Contemporânea da USP
 The Museu of Modern Art
 Musée du Louvre
 La Formación del Profesorado y la Mejora de la Educación Para Todos: Políticas y Prácticas
 Metropolitan Museum of Art
 Museu do Homem Sergipano
 Museu de Arqueologia de Xingó
 Centro de Pesquisa e Documentação da História Contemporânea do Brasil
 Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Sergipe
 Butlletí Informatiu d'Història de la Educació de la Sociedad Catalana de Historia de la Educación
 Grupo de Estudios de Historia de la Educación de la Universidad de las Islas Baleares
 Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo
 Centro de Memória da Unicamp
 Fundação Casa de Rui Barbosa
 Arquivo Nacional
 Center for Latin American Studies of University of Chicago
 Projeto Memória da Leitura
 Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação
 Livros virtuais
 GRUPO DE PESQUISA EM CIÊNCIAS DA RELIGIÃO UFS
 Red de Archivos e Investigadores de la Escritura Popular en España
 Tribuna da Praia
 Fênix - Revista de História e Estudos Culturais
 Historia Social de la Educación
 Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em História da Educação - NIEPHE
  Wikipédia, a enciclopédia livre.
 Serigy - A história de um povo
 Sociedade Espanhola de História da Educação
 Revista Contemporânea de Educação
 Livros para download
 Dicionário das Marcas
 REVISTA DO MESTRADO EM EDUCAÇÃO
 Centro de Documentação e Pesquisa em História da Educação da UFPR - CDPHE
 Livros de domínio público
 Biblioteca Nacional de Maestros
 Voz de Judas
 Comciência - Revista eletrônica
 Blog "Memória & História"
 Fórum Brasileiro de Educação Física
 Grupo de Estudos sobre a Ditadura Militar da UFRJ
 Sociedad Argentina de Historia de la Educacion
 Biblioteca de teses e dissertações brasileiras da CAPES
 Biblioteca Digital de Teses e Dissertações do IBICT
 Revista Nossa História
 Lençol de Cetim
 Portal Domínio Público
 OmniCorpus - Educação Física, Educação & Cultura
 Pensar a Educação, Pensar o Brasil (1822-2022)
 Pensar a Educação, Pensar o Brasil
 Instituto Dom Luciano Duarte
 Museu da Escola de Santa Catarinense
 Viaje e Dance (Minha vida é andar por este país...)
 Centro de Referência em Educação Mário ´Covas (Memorial da Educação)
 Fundação Carlos Chagas
 Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação
 Grupo de Pesquisa História do Ensino das Línguas no Brasil
 V Congresso Brasileiro de História da Educação
 Memória Escoteira
 Centro de Memória Digital da UnB
 Paraibarama
 Blog dos Jaguatiricas
 Se Liga na Química
 Blog de A.ALEX2009
 Biblioteca Digital Mundial
 Historia de Los Scouts
 Histoire de l’éducation sur Revues
 Les archives d’Histoire de l’éducation
 Les recteurs d’académie (suite)
 Les hommes et les femmes de l’Université
 Transmettre le grec
 Bibliographie d’histoire de l’éducation française
 Revista Veja
 História de Sergipe
 Histórias da Vida Privada
 EDUCAÇÃO E HISTÓRIA


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!




Leia este blog no seu celular; -->